Gestão nas compras: Preço de compra versus custo da compra

Será que se uma empresa, ao analisar um processo de compra de um produto ou matéria prima, optar pela cotação que oferece o menor preço, estará também obtendo um custo menor?

Ao efetuarmos cotações, a primeira providência para que a decisão da compra seja correta será a equalização dos preços, ou seja, deixá-los em uma mesma base para comparação. Isto permitirá conhecer qual cotação tem o menor custo, que é a questão relevante, já que este custo será a base para a formação do preço de venda.

No exemplo abaixo, não estamos considerando o valor do dinheiro no tempo (efeito financeiro para apuração do custo efetivo da compra: valor e datas da compra e da entrega, nem os prazos para pagamento ao fornecedor e para recuperação dos impostos, etc.). Nem mesmo inserimos a análise logística nem o regime tributário dos fornecedores, mas tão somente a variável impostos incluídos nos preços, em função da localização dos fornecedores estando o comprador em São Paulo. Também não tratamos o efeito do ICMS ST (substituição tributária).

agestaocompras01

Observa-se no exemplo que se optarmos pelo fornecedor localizado em MG, estaremos obtendo um preço de compra menor em 3,2% quando comparado ao fornecedor localizado em SP. O que financeiramente é bem vantajoso. Porém, ao equalizarmos os dois preços, constata-se que o custo do produto adquirido em MG é 4,8% maior.

Portanto, a opção pelo menor preço poderá tirar a competitividade da empresa compradora ao formar o preço de venda do seu produto, já que o custo será maior, em função basicamente da menor recuperação do ICMS, pois a alíquota dentro de São Paulo é 18% e a alíquota interestadual (de MG para SP) é 12%.

Assim, deve haver gestão nos processos de compras e as equipes com esta responsabilidade precisam estar preparadas tecnicamente e ainda ter o apoio das áreas fiscal e financeira, antes da decisão da compra.

Esta dinâmica para a decisão da compra deve estar muito bem definida pela gestão operacional da empresa e suportada por um simulador de compras, que deve considerar as variáveis tributárias (impostos embutidos nos preços e regime tributário do fornecedor), logística (preços dos fretes e tempo de entrega) e financeira (prazos de entrega e pagamento, etc.).

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Comentários   

 
Yuri
#1 Preço de comprasYuri 06-11-2012 09:41
Antonio,

Ótima análise e muito oportuna visto que hoje em dia, com os mercados cada vez mais competititivos, o preço das compras é um fator estratégico e fundamental na operação das empresas. Além disso, acredito que poucas fazem essa análise ou buscam um suporte do fiscal. Parabéns.
Citar
 

Pesquisar

Visitantes

Hoje15
Ontem13
Semana152
Mês260
Tudo46438

Kubik-Rubik Joomla! Extensions

Newsletter

Assine nossa newsletter!