Orçamento, Plano Estratégico e Gestão

A empresa deve medir a todo o momento o seu desempenho operacional, financeiro e econômico. Mas medir em que base? Comparar com o quê? Como saber se os resultados apresentados são bons? Se a empresa está no caminho certo?

No dia a dia os gestores reagem às necessidades demandadas pelo mercado, tomando decisões pela experiência ou, em muitas situações, pelos números apontados de forma isolada, pela emoção, pressão, influência das decisões da concorrência, às vezes sem pensar no efeito caixa, no orçamento, no plano estratégico e em outras variáveis.

Quantos na verdade tomam suas decisões com base na gestão do orçamento e em linha com o plano estratégico? Os executivos têm, valorizam e consultam estes instrumentos?

As empresas devem efetivamente investir tempo na elaboração do seu orçamento e principalmente do seu plano estratégico. Deve existir uma agenda e um comprometimento do presidente para esta atividade extremamente relevante para a condução dos negócios. Assim pode-se medir, acompanhar e ajustar os desempenhos operacional, financeiro e econômico.

Para uma boa elaboração do orçamento e do plano deve-se obrigatoriamente entender, interpretar, absorver e planejar criativamente os efeitos nos negócios, em função dos cenários econômicos, financeiros, tecnológicos e sociais. Para isso deve-se escutar e estudar muito o mercado, clientes, fornecedores, bancos, colaboradores, governos e concorrentes, bem como os indicadores macroeconômicos.

Assim, pode-se prever a necessidade de mudança de rota em determinados momentos, da criação de planos de contingências e da qualificação do quadro de colaboradores. É possível também reconhecer quando será preciso desenvolver novas soluções ou produtos, qual será o caminho para ganhar mercado, identificando novas necessidades dos consumidores e oportunidades e/ou necessidades de alianças estratégicas junto aos clientes ou fornecedores. Consegue-se ainda verificar as exigências legais do mercado como a responsabilidade com o meio ambiente, a tentativa de prever impactos nos negócios em função de crises locais e mundiais, das variáveis políticas, legais, tecnológicas e financeiras.

Estas ferramentas de curto e longo prazo, respectivamente, devem ser formalizadas e são fundamentais para que os objetivos esperados pelos acionistas, colaboradores, mercados e sociedade sejam atingidos. Trata-se do plano de voo que permitirá prever os caminhos e os cenários possíveis que a empresa enfrentará durante o período em análise. Mas isso só será efetivo se a empresa praticar gestão no cumprimento do orçamento e do plano estratégico.

Será através da gestão que o orçamento e o plano estratégico ganharão vida e poderão ter êxito, alcançando resultados maisxorcaplanogestao eficientes. A gestão tornará estes instrumentos mais presentes e dinâmicos no dia a dia, ajustando-os à realidade que é imposta, tornando-os atualizados, válidos e vivos.

Todos os anos, no mês de setembro, as empresas que têm o exercício fiscal idêntico ao ano calendário começam a calcular o orçamento do ano seguinte e também a elaborar seu plano estratégico que, na maioria delas, abrange os próximos 2, 3 e 5 anos.

A sua empresa já começou este movimento para a construção e sua preservação no futuro?

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Comentários   

 
Vera Oliveira
#3 PertencionismoVera Oliveira 06-03-2014 10:34
Muito pertinente este artigo, haja vista que as organizações estão carentes de comprometimento não tão somente de seus colaboradores, mas principalmente de seus gestores que precisam desenvolver essa qualidade, ou melhor, criar um ambiente própício para gerar essa condição.
Citar
 
 
Yuri
#2 RE: Orçamento, Plano Estratégico e GestãoYuri 26-11-2012 10:32
Olá Antonio,

Li seu artigo e aproveito para fazer um paralelo, recomendando a leitura da biografia de Steve Jobs...Bons exemplos de gestão e estratégia e o que acontece quando estes fatores estão alinhados e desalinhados... .abs!
Citar
 
 
Pedro Paulo Morales
#1 RE: Orçamento, Plano Estratégico e GestãoPedro Paulo Morales 18-10-2012 20:31
O orçamento como foi dito deve auxiliar a empresa no caminho para atingir o planejamento estratégico. Muitas vezes os orçamentos feitos em Setembro não acompanham a estratégia da empresa fazendo com que se tenha dificuldade para cumprir o plano estratégico justamente porque alguns itens não foram corretamente dimensionados em termos financeiros.
Pedro Paulo Morales
Citar
 

Pesquisar

Visitantes

Hoje15
Ontem13
Semana152
Mês260
Tudo46438

Kubik-Rubik Joomla! Extensions

Newsletter

Assine nossa newsletter!